. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sábado, 22 de dezembro de 2018

PM que fez segurança de Fátima Bezerra é morto a tiros na zona norte de Natal

Um soldado da Polícia Militar foi assassinado a tiros na tarde da sexta-feira (21), na Redinha, Zona Norte de Natal. João Maria Figueiredo da Silva é o 26º agente de segurança morto no Rio Grande do Norte em 2018. Ele havia trabalhado na segurança da campanha da governadora eleita, Fátima Bezerra (PT), e era cotado para integrar a equipe dela a partir do próximo ano.

Segundo a polícia, o crime tem características de execução. O corpo do soldado figueiredo foi encontrado com marcas de disparos na cabeça em uma estrada de terra pouco movimentada, nas proximidades de um motel. O assassino levou a arma e o celular da vítima. A motivação do assassinato, no entanto, ainda está sendo investigada pela Polícia Civil.

O último caso de violência contra agentes de segurança no estado havia sido a morte o agente penitenciário Paulo Roberto, que foi assassinado no último dia 14 enquanto caminhava por uma rua no bairro de Candelária, na Zona Sul de Natal.

Soldado Figueiredo era bastante conhecido pelo seu ativismo político e social. Trabalhou voluntariamente na campanha de Fátima Bezerra e militava frequentemente nas redes sociais. Militar formado no 10º Batalhão em Assú-RN, ele foi diretor da Associação de Cabos e Soldados da Polícia Militar do RN (ACS-PM/RN), onde se destacou pela luta pelos direitos humanos e melhores condições para a categoria.

Figueiredo era filiado ao PT de Fernando Haddad e conhecido pelo seu ativismo político. Foto: Reprodução/Facebook

Figueiredo era também um dos membros mais conhecidos e ativos do grupo “Policiais Antifascismo”, que foi criado justamente para defender os direitos humanos dentro dos órgãos policiais. Através das redes sociais, amigos e personalidades, como a deputada federal eleita Natália Bonavides, se despediram do PM.