. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

quarta-feira, 26 de dezembro de 2018

Namorado de Gisely confessa o crime e diz que a matou asfixiada

Lucas confessou que voltou a dormir após matar Gizely, pois não sabia que a jovem teria morrido. Foto: Divulgação/Whatsapp.

Lucas Pereira Cavalcante confessou ter matado a namorada Gizely Medeiros asfixiada após uma discussão motivada por uma ligação vista no celular do namorado. Em depoimento à Polícia Civil na terça-feira (25), o jovem explicou que estava na casa da namorada, teria ido dormir por volta das 23h e Gizely continuou bebendo com os amigos.

Ele explicou ainda que na madrugada, a mulher de 24 anos o acordou com agressões. “Eu afastei ela de lado, ela ficou emborcada e eu só fiz segurar o pescoço dela”, disse Lucas.

O namorado da vítima revelou não lembrar por quanto tempo teria segurado o rosto da vítima contra o colchão. Após asfixiá-la, Lucas Pereira voltou a dormir e alegou não saber que ela estaria morta. Ele também disse que durante a festa os dois usaram cocaína e beberam bastante.

O suspeito do crime explicou que na terça-feira estariam completando um mês de namoro. O suspeito está preso na Central de Polícia, localizada no bairro do Geisel e deverá passar por audiência de custódia nesta quarta-feira (26). Lucas responderá pelo crime de feminicídio. O corpo da jovem está sendo velado no Ginásio do Guarany do Roger.

Relembre o caso

Gizely Medeiros foi encontrada morta por familiares dentro de casa na manhã da terça-feira (25), no bairro do Roger, em João Pessoa. A família ainda tentou socorrer a vítima mas ela já não apresentava sinais vitais. Gizely foi encontrada com marcas de agressões.

Lucas Pereira foi preso pelo furto de um capacete e de uma bolsa que estavam na residência. Em um primeiro depoimento à Polícia Civil na tarde da terça-feira (25), ele negou participação na morte da namorada, contando que os dois beberam muito e também ingeriram energéticos e drogas, mas negou qualquer agressão e disse que Gizely estava bem quando saiu da casa dela.

“Ele foi preso pelo furto de uma bolsa que pertencia a Gizely e de um capacete de outro convidado. Ele falou que não levou a bolsa e que o capacete foi emprestado. Já localizamos o dono do objeto, que disse que não emprestou nada”, explicou o delegado. Os objetos foram levados no início da manhã, quando ele saiu da residência da namorada.