. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 25 de maio de 2018

Caramuru Paiva lança pré-candidatura e é uma das principais aposta do PT

Em um momento de descrédito da política, Caramuru, natural de Campo Grande RN, começa a quebrar as barreiras ideológicas e atrair pessoas, de modo especial do Alto Oeste Potiguar. 


Neste sábado (26), a partir das 17h, na Barravento, na cidade de Pau dos Ferros, haverá a Plenária de lançamento da pré-candidatura para Deputado Federal. 

Vamos conhecer a sua história:

Francisco Caramurú de Oliveira Monte Paiva e Azevedo nasceu em 1974 e viveu a infância na zona rural. A partir da adolescência ele foi morar na cidade de Campo Grande/RN. Caramuru Paiva logo cedo mostrou sua habilidade na liderança de grupo junto com uma enorme capacidade de mobilização social. 

O seu primeiro destaque foi aos 14 anos quando ganhou a eleição para vice-presidente e, em seguida, venceu como presidente do Grêmio Estudantil Francisco Costa de Medeiros da Escola Municipal Joaquim Leal Pimenta. No período ele inovou na luta estudantil com uma gestão democrática do grêmio e uma agenda de trabalho que envolvia atividades esportivas, organização do conselho de líderes de classe e participação no planejamento escolar. 

A sua paixão pela cultura também levou ele unir engajamento social com movimento cultural ao participar ativamente da fundação das companhias teatrais Canal Cultural e Transformação e através desta última entrou na construção do movimento escambo de teatro de rua que envolveu grupos culturais de todo o Nordeste brasileiro. Outra área que Caramuru Paiva se destacou durante a sua juventude foi na prática do futebol amador quando atuou pela maior equipe de Campo Grande, times da região e na seleção de FUTSAL da antiga ESAM (atual UFERSA). 

Ao se afastar da condição de atleta se tornou um colaborador na organização de eventos esportivos locais e regionais em nível de oeste. No entanto foi nos estudos aonde Caramuru Paiva ganhou mais notoriedade. Ao longo do período escolar se mostrou como um aluno brilhante nas notas, companheiro da turma e educado com os professores. 

É com orgulho que ele relembra que toda a sua vida escolar, do pré ao ensino médio, se realizou nas escolas públicas campo-grandenses desde a Escola Francisco Ivo (atual Ieda Medeiros Dantas Saldanha), passando pela Escola Estadual Professor Adrião Melo até chegar à Escola Municipal Professor Joaquim Leal. As excelentes notas escolares renderam indicação e aprovação numa das primeiras experiências profissionais, como menor aprendiz do Banco do Brasil, na agência Campo Grande, quando assinou a carteira de trabalho aos 14 anos e passou a assumir as despesas familiares do lar aonde ele residia juntamente com a sua mãe e um irmão. No trabalho, o empenho e a desenvoltura mereceram reconhecimento da equipe e dos seus superiores hierárquicos bem como o habilitaram para o exercício de tarefas que estavam em alçadas acima do seu posto. No ano que concluiu o ensino médio, em 1993, Caramurú Paiva prestou 2 vestibulares e passou nas primeiras colocações para o curso de letras, na Universidade do Estado do Rio Grande do Norte – UERN, e engenharia agronômica, na ESAM (atual Universidade Federal do Semiárido – UFERSA). Caramuru Paiva fez opção de se formar em agronomia por identificação e como marca das influências do seu pai (Sr. Paiva) e sua mãe (D. Rita) que tiveram todas suas existências vinculadas ao mundo rural. Na faculdade descobriu a agricultura agroecológica ao trabalhar 3 anos como bolsista responsável com 45 espécies de plantas medicinais. Ao mesmo tempo em que era universitário, o futuro engenheiro Caramuru Paiva teve a experiência como professor de Matemática do ensino médio na Escola Estadual Vasconcelos, no município de Mossoró, quando obteve avaliação de “excelente desempenho” pela direção escolar. O dinheiro deste trabalho ajudava na manutenção da família que nesta época já incluía a esposa que casou junto com a entrada para o ensino superior. 

O cidadão Caramuru Paiva é casado com a professora Joyce Azevedo e tem as filhas: Iracema (20 anos), Açucena (12 anos) e Mel (11 anos). A sua dedicação a família é notória, sendo o que ele apresenta como um das mais bonitas edificações de sua história realizada com muito amor para suportar as dificuldades que são apresentadas no dia a dia da vida real. Mantendo o hábito de realizar diversas atividades ao mesmo tempo, o então universitário Caramurú Paiva aceitou o convite do pai para assumir a gerência das duas propriedades rurais familiares aonde trabalhou com criação de caprinos e bovinos, manejo da mata nativa e a produção de comercialização ligada a cajucultura e produtos artesanais derivados do caju. Ao concluir o curso de Engenharia Agronômica, o recém engenheiro agrônomo Caramurú Paiva passou a trabalhar em Organizações Não Governamentais de Assessoria Técnica a agricultura Familiar. Na primeira delas, o Centro Terra Viva, ele atuou pelo Projeto Umbuzeiro, financiado pela SUDENE/ASSOCENE/REDE CAT, que tinha o foco na assessoria técnica aos projetos produtivos e na formação em gestão de políticas públicas voltadas para conselheiros municipais de desenvolvimento rural dos municípios de Rafael Fernandes, Caraúbas e Campo Grande. 

Depois foi para a Cooperativa Terra Livre onde coordenou uma equipe técnica de elaboração de Planos de Desenvolvimento de Assentamentos de Reforma Agrária de Mossoró e região. O bom desempenho e o compromisso destes trabalhos aproximaram Caramuru Paiva ainda mais dos movimentos social e sindical do Estado. No ano de 2002 Caramuru Paiva foi selecionado para coordenar a implantação da ARCO OESTE, agência de apoio a comercialização da agricultura familiar do médio oeste. O papel da organização era facilitar o escoamento de produtos agrícolas e pecuários em cerca de 10 municípios da região. O projeto era investido pelo Governo Federal através do INCRA RN que ao final de um ano considerou como um grandioso trabalho o desempenho de Caramuru Paiva diante do resultado alcançado. O Engenheiro Agrônomo Caramuru Paiva ainda foi um dos fundadores e primeiro coordenador institucional do Núcleo Sertão Verde, uma das maiores Organizações Não Governamentais de atuação junto à agricultura familiar do Nordeste Brasileiro com ações premiadas nacional e até internacionalmente. Entre 2003 e 2008 atuou no Governo do Presidente Lula, quando assumiu a supervisão local do Projeto Dom Hélder Câmara, no Rio Grande do Norte. Através deste cargo coordenou atividades que promoveram a inclusão social e o desenvolvimento sustentável de cerca de 2000 famílias agricultoras em 17 municípios (dentre os quais Triunfo Potiguar). O trabalho recebeu aprovação dos beneficiários e instituições envolvidas e atestadas de excelência das auditorias do FIDA/ONU. No ano de 2006 assumiu a presidência do PT Campo Grande e a Coordenação partidária do PT na região médio oeste. A frente dos dois cargos contribuiu para que o Partido dos Trabalhadores crescesse regionalmente com a eleição de vários mandatos de vereadores, vice-prefeito e prefeito; e foi decisivo para que o PT assumisse pela primeira vez o cargo de vice-prefeito em Campo Grande. Na condição de vice-prefeito cumpriu um papel diferente dos seus antecessores executando uma agenda política inovadora com realização de ações que captaram recursos para importantes projetos municipais e fortalecimento das organizações sociais de Campo Grande. Nos eixos prioritários do mandato constou o apoio ao trabalho do executivo com a elaboração de projetos e articulação de investimentos; apoiou a juventude e mulheres; fortaleceu a educação e a cultura; gerou emprego e renda junto com desenvolvimento rural sustentável; se relacionou com a terceira idade; fez um forte trabalho de comunicação social; e promoveu ações de convivência com o semiárido e também as de democratização do Estado através do aperfeiçoamento do funcionamento de alguns conselhos municipais. O resultado em favor das classes menos favorecidas deu reconhecimento popular ao mandato, mas por outro lado, trouxe reações fervorosas dos setores mais tradicionais e conservadores da política municipal. O que eles não conseguiram apagar foi o fato de, como vice-prefeito, Caramuru Paiva ter conseguido incluir Campo Grande na Coordenação Política Nacional da Rede de Colegiados Territoriais, recebido o prêmio de melhor conselho do FUMAC pelo Banco Mundial e participado decisivamente da conquista de investimentos estruturantes como a ponte de acesso, 7 ônibus, 30 empregos com fábrica de roupa, cursinho gratuito e tantos outros projetos. Sem perder a dimensão da formação profissional, neste período Caramurú Paiva curso especialização em gestão ambiental pela Faculdade Aldeia de Carapicuíba. Ao concluir o exercício do mandato de vice-prefeito, o engenheiro agrônomo Caramuru Paiva voltou a atuar no terceiro setor quando coordenou a execução do Programa 1 Terra e 2 Águas, da Articulação do Semiárido com investimentos federais e execução pelo Núcleo Sertão Verde levando formação, tecnologias sociais de convivência com o semiárido e mobilização social para os municípios de Serrinha dos Pintos, Portalegre, Caraúbas e Campo Grande. No ano de 2014, aceitou o convite para compor a equipe de assessoria parlamentar da Senadora Fatima Bezerra nas regiões do médio e alto oeste potiguar com a responsabilidade de representar o gabinete junto aos poderes executivos e legislativo bem como a sociedade civil organizada do oeste, e oferecer um suporte maior para a atuação do mandato junto as questões relacionadas com o agrário. No ano de 2016 Caramuru Paiva assumiu a delegacia do Ministério da Agricultura Familiar no Rio Grande do Norte aonde repetiu grande atuação no serviço público conduzindo importantes políticas públicas como o seguro safra, PRONAF, PAC máquinas, programação de documentação da trabalhadora rural dentre outros. Entre e saiu mais uma vez com a marca da ética e da lisura no trato da coisa pública e com elogios das representações do campo e do corpo funcional do Ministério. Em 2016 ajudou a fundar e se tornou um dos coordenadores da Frente Brasil Popular do Oeste Potiguar que reúne organizações sociais contra a retirada de direitos da classe trabalhadora pela defesa da democracia. Atualmente Caramuru Paiva está na Assessoria Parlamentar da Senadora Fátima Bezerra, nas regiões do médio e alto oeste potiguar e cursa Mestrado em desenvolvimento territorial pela UERN de Pau dos Ferros.

Autor: Lopes Vieira