. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

ATO DE SOLIDARIEDADE

segunda-feira, 14 de agosto de 2017

NATAL RN: Corpo de subtenente da PM morto em confronto com criminosos dentro de rio é encontrado

Amaurí Soares Firmo, de 51 anos, estava desaparecido desde a última quinta (10). Durante pescaria, ele e dois amigos foram atacados por criminosos.

Subtenente aposentado Amauri Soares (Foto: Arquivo Pessoal)

Equipes de busca e resgate dos Bombeiros Militares encontraram, na noite deste domingo (13) em uma área de mangue, o corpo do subtenente aposentado da PM Amaurí Soares Firmo, de 51 anos. O policial estava desaparecido desde a última quinta-feira (10), quando trocou tiros com criminosos no rio Potengi, na Zona Leste de Natal.
Amaurí e dois amigos pescavam em um barco quando foram atacados. Os amigos pularam na água e se salvaram. Um dos bandidos foi ferido e socorrido. Os demais fugiram em uma canoa.
O corpo do PM foi levado para o Instituto Técnico-Científico de Perícia (Itep), onde foi reconhecido pelo filho.

Canoa estava no Rio Potengi desde que PMs trocaram tiros com criminosos (Foto: Heloísa Guimarães/Inter TV Cabugi)

O ataque

Além do subtenente Amaurí, também estavam no barco o sargento João Maria da Silva e um amigo, que é civil. Eles pescavam quando uma canoa se aproximou. A polícia investiga se os criminosos tinham a pretensão de assaltar ou atiraram contra o barco achando que o grupo fazia parte de alguma facção criminosa rival.
Em meio ao tiroteio, o sargento e o amigo pularam na água. Atingido pelos disparos, o subtenente não conseguiu escapar e desapareceu no rio. Um dos criminosos, ferido, de alguma forma chegou ao hospital em busca de socorro. Lá, ele foi atendido e preso.
O amigo dos policiais foi o primeiro a ser encontrado. Ele nadou até a área onde fica a Cavalaria da PM e o Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), na Zona Norte da cidade, e lá conseguiu se abrigar. O sargento ainda passou mais de 5 horas escondido em um viveiro de camarão, até ser encontrado e resgatado. Ambos passam bem, apesar do trauma. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário