. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

ATO DE SOLIDARIEDADE

domingo, 6 de agosto de 2017

MARCELINO VIEIRA RN: evangélico é encontrado morto com marcas de sangue no corpo

Marcelino Vieira registra o 3º homicídio neste ano de 2017

Um homem/evangélico de 52 anos foi encontrado morto neste sábado (05), no batente da porta de entrada de sua residência na zona rural de MARCELINO VIEIRA (RN), no sítio Gázea. Segundo a Polícia Militar (PM), o corpo foi encontrado durante a noite, por volta das 20h.

Conforme o boletim de ocorrência, os policiais foram informados via telefone (por uma pessoa que não quis se identificar),  que um homicídio havia acontecido no referido sítio.  Quando chegaram na localidade, encontraram o corpo do senhor  ADAILSON PINHEIRO DA SILVA (conhecido por Adeilson de Rufino), em óbito há algumas horas. O corpo estava caracteristicamente ensanguentado na parte da cabeça,  cheirando mal e muito inchado. 

Ainda segundo o registro policial, ninguém no local soube passar aos militares informações sobre uma possível motivação do crime, nem suspeitos.

Dentro da casa da vítima, os policiais encontraram os seguintes materiais: 17 cartuchos de metal de calibre 28, sendo 03 deflagrados; 02 faltando o chumbo estando assim só com a pólvora e a espoleta; 12 totalmente carregados; uma espoletadeira com um acessório de madeira para recarregar cartucho; R$ 68,50 (sessenta e oito reais e cinquenta centavos) em dinheiro de cédulas e moedas. Todo material estava dentro de um bornal e foi repassado para a Polícia Civil de Marcelino Vieira.

A perícia técnica foi chamada e, após os trabalhos que vão auxiliar nas investigações, ao Instituto Técnico-Científico de Perícia (ITEP) de Mossoró RN.

O crime foi registrado na  Delegacia de Polícia Civil de Marcelino Vieira , responsável por investigar crimes contra a vida.

A ocorrência foi registrada pelos policiais em serviço: sargento Araujo e cabo Aldaci.

Por Redação

Nenhum comentário:

Postar um comentário