. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

quarta-feira, 7 de dezembro de 2016

SUSPEITOS DE MATAR COMERCIANTE EM MOSSORÓ, SÃO PRESOS PELA OPERAÇÃO DA DEFUR, DHPP E DIVIPOE


Uma operação da polícia civil, envolvendo policiais da DEFUR (Delegacia Especializada em Furtos e Roubos de Mossoró) e DHPP, (Departamento de Homicídios e de Proteção à Pessoa) e DIVIPOE (Divisão de Polícia do Oeste) na rua Levi de Melo Batista Alto da Pelonha em Mossoró, prendeu na manhã desta terça feira 06 dezembro 2016, pelo menos dois acusados de ter participado do crime contra à comerciante conhecida como Loba, fato ocorrido no último sábado 3 na Cobal. Foram presos Jonathan Maxuel de Souza Nunes 24 anos de idade e Genikson Cassiano Medeiros de Melo 22 anos. Um carro tipo sandero de cor prata que possivelmente foi usado no dia do crime foi recuperado com a placa clonada. Na verdade a placa existente no veículo pertence a um veículo tipo Gol de cor verde. Segundo o titular da DHPP Dr. Rafael Arraes, Jonathan e Genikson reagiram a prisão armados com uma escopeta cal. 12 e um revólver dispararam contra os policiais no momento do cerco a residência, que foi monitorada durante os dias após o crime, onde informações anônimas levaram os policiais à esta casa. Jonathan segundo o delgado foi atingido por um disparo de raspão na cabeça, se fez de morto e ao socorrer ele, foi visto que o tiro pegou somente no couro cabeludo. Ele foi atendido e liberado em seguida. Ainda de acordo com Dr. Rafael Arraes, ele estava ferido na perna, na altura da tíbia, fortalecendo a acusação que ele participou sim da ação que matou a Loba da Cobal. Armas, rádio comunicador na frequência da polícia, vários óculos, 950kg de maconha prensada, material de primeiros socorros, para atendimento dele na residência. Delegado faz um apelo no final do vídeo para que o poder judiciário, o mantenha preso por muito tempo, devido a periculosidade do mesmo, que ostenta em redes sociais, armas de grosso e pequeno calibre, inclusive se taxando ser de facções e ameaçando policiais. Os dois foram conduzidos a DEFUR para esclarecimentos sobre os objetos produtos de assaltos a óticas na cidade e em seguida levados para a Cadeia Pública para aguardar julgamento.  Apesar dos indícios forte da participação no homicídio da Loba, o delegado informa que precisa ouvir testemunhas para concretizar a participação pelo menos de Jonathan que está ferido, e a participação ou não de Genikson precisa ainda ser checada.

FOTOS:











FONTE: Passando na Hora



Nenhum comentário:

Postar um comentário