. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 2 de setembro de 2016

Em vídeo, presos admitem ter matado rival enforcado em cadeia de Pau dos Ferros/RN

Dois presos do Centro de Detenção Provisória de Pau dos Ferros, na região do Alto Oeste potiguar, admitiram ter assassinado o também detento Daniel Félix da Silva, de 52 anos, cujo corpo foi encontrado no início da semana dependurado com uma corda enrolada ao pescoço. As confissões foram gravadas durante depoimentos que ambos prestaram à polícia nesta quinta-feira (1º). O G1 teve acesso aos vídeos.
Para o delegado Inácio Rodrigues, o caso foi elucidado. “Esclarecemos o homicídio. Ainda na perícia de local de crime, um dos peritos desconfiou que a cena, montada pra indicar um suicídio, na verdade poderia ser um homicídio. Essa desconfiança foi confirmada durante a necropsia, pois segundo o médico legista o corpo possuía lesões incompatíveis com suicídio”, relatou.
Ainda de acordo com Inácio, considerando a ocorrência do crime e o silêncio dos presos, a Secretaria de Justiça e da Cidadania (Sejuc) determinou a suspensão de qualquer tipo de regalia não prevista como obrigatória na Lei de Execuções Penais. “E isso resultou na retirada de todos os objetos das celas. Diante da pressão dos presos inocentes atingidos pelas medidas, Carlos Yago Melo de Araújo e Allander Caique Vieira Carvalho resolveram confessar a autoria do homicídio”, explicou.

Motivações
Segundo os próprios presos, ‘Boca Azul – como também era conhecido o detento Daniel Félix da Silva – foi morto por dois motivos: porque ele teria tentado estuprar a namorada de Carlos Yago e pela razão dele fazer parte de uma facção rival.
"A orientação da direção da Polícia Civil é priorizar a investigação de homicídios, inclusive os ocorridos no interior de unidades prisionais", concluiu o delegado. O Inquérito foi instaurado e será remetido a Justiça.

Fonte: G1