. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

segunda-feira, 2 de maio de 2016

Universitária do CE é achada morta no porta-malas de carro do namorado

Namorado é indicado por ocultação de cadáver após manter corpo por 12 h.
Segundo a Polícia Civil, casal fez uso de entorpecentes no sábado (30).
Uma universitária de 27 anos foi encontrada morta com sinais de overdose dentro de um veículo de luxo pertencente ao seu namorado, na madrugada do domingo (1º), no Bairro Dionísio Torres, em Fortaleza. O homem foi indiciado pela Polícia Civil por ocultação de cadáver, por ter permanecido com o corpo da mulher por mais de 12 horas dentro de seu automóvel, sem comunicar à polícia.
Conforme a Polícia Civil, Yrna de Sousa Castro morreu na madrugada de sábado (30), no apartamento do empresário, na Rua Professor Francisco Gonçalves. O homem colocou o corpo dentro do automóvel Mercedes Benz e não informou à Polícia e aos familiares sobre a morte.
Somente horas depois do ocorrido, o empresário compareceu à sede da Divisão de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), no Bairro de Fátima, para relatar sobre o fato. O homem foi à delegacia acompanhado de dois advogados para prestar esclarecimentos e em seguida foi liberado, por ter se apresentado espontaneamente.
Uso de entorpecentes
Em depoimento, o empresário relatou que o casal saiu para uma festa na noite de sábado e somente depois foram ao seu apartamento. O casal fez uso de entorpecentes e durante a madrugada a universitária passou mal e faleceu. Após ter percebido a morte da companheira, o empresário escondeu o corpo no porta-malas de seu carro, na garagem do prédio.
Durante o depoimento, o homem informou o local onde o corpo estava. Uma equipe da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce) e investigadores da DHPP foram ao prédio, recolheram o cadáver e iniciaram a investigação.
Conforme a Polícia Civil, a mulher não aparentava marcas de violência e não tinha nenhuma perfuração. O corpo de Yrna Castro foi levado para Coordenadoria de Medicina Legal (Comel), para que fossem realizados os exames cadavéricos que comprovam as causas da morte.
O empresário foi indiciado na DHPP por ocultação de cadáver, por não ter comunicado sobre a morte da namorada. O homem, no entanto, foi liberado e deverá aguardar a conclusão do inquérito, que está sendo conduzido pela Delegacia de Homicídios.

Fonte: G1

Nenhum comentário:

Postar um comentário