. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 1 de abril de 2016

Estudo Saúde: 13% da população mundial é obesa, chegando a 20% em 2025 O número de obesos adultos em 2014 chegou a 641 milhões, sendo 375 milhões de mulheres e 266 milhões de homens
Mais de um em cada dez adultos no mundo é obeso, o dobro do que há 40 anos, e a proporção voltará a duplicar até 2025. Foto: Jean-Sebastien Evrard/AFP
Mais de um em cada dez adultos no mundo é obeso, o dobro do que há 40 anos, e a proporção voltará a duplicar até 2025. Foto: Jean-Sebastien Evrard/AFP

Paris - Mais de um em cada dez adultos no mundo é obeso, o dobro do que há 40 anos, e a proporção voltará a duplicar até 2025 - revelou um informe nesta sexta-feira. "Em 40 anos, nós passamos de um mundo onde a insuficiência de peso era duas vezes mais importante do que a obesidade para um mundo onde as pessoas obesas são mais numerosas do que aquelas abaixo do peso", destacou o professor Majid Ezzati, do Imperial College de Londres, que coordenou este estudo publicado na revista científica britânica The Lancet.

Apresentado como um dos estudos mais completos já realizados sobre este tema, tem como base dados relativos a 19 milhões de pessoas com 18 anos, ou mais, de 186 países.

Por extrapolação, ela avaliou o número de obesos adultos em 641 milhões em 2014, sendo 375 milhões de mulheres e 266 milhões de homens. Em 1975, não passavam de 105 milhões. Esta explosão está ligada sobretudo a uma alimentação muito rica e industrializada, mas também à predisposição genética.

Segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), uma pessoa é considerada obesa quando seu índice de massa corporal (IMC), que corresponde à relação entre peso e altura, supera os 30 kg/m2. Um IMC acima de 35 é considerado obesidade severa. Ao longo de 40 anos, o IMC médio passou, segundo o estudo, de 21,7 para 24,2 entre os homens, e de 22,1 a 24,4 entre as mulheres adultas - um aumento de peso de 1,5 kg a cada dez anos, em média.

"Se a progressão da obesidade se mantiver no mesmo ritmo, em 2025 cerca de um quinto dos homens (18%) e das mulheres (21%) será obeso no mundo, enquanto que 6% dos homens e 9% das mulheres terão alcançado a obesidade severa", anteciparam os autores.

O percentual de obesos triplicou entre os homens, passando de 3,2% em 1975 para 10,8% em 2014, e mais que dobrou entre as mulheres (passando de 6,4% para 14,9%), com disparidades muito importantes, segundo os países. Quase um quinto dos obesos do mundo (118 milhões de pessoas) vive em seis países ricos: Estados Unidos, Grã-Bretanha, Irlanda, Austrália, Canadá e Nova Zelândia.

Nos Estados Unidos, vivem um em cada quatro homens e uma em cada cinco mulheres com obesidade mórbida no mundo. A pesquisa publicada na revista The Lancet alerta para o risco de uma crise de "obesidade severa" e de doenças provocadas pelo excesso de gordura e de açúcar em países ricos, ou de renda média. Ainda assim, os quilos a mais continuam afetando, principalmente, as nações mais pobres.
 
Por: AFP - Agence France-Presse

Nenhum comentário:

Postar um comentário