Jornal britânico vê risco de intervenção militar e sugere renúncia ou novas eleições