. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

domingo, 6 de dezembro de 2015

BLOGUEIROS PREGUIÇOSOS: São aqueles que teclam ctrl C e ctrl V






Você, blogueiro, está navegando pela web e encontra um post que tem tudo a ver com o conteúdo do seu blog. E mais: o artigo é tão bom que você quer copia-lo para seus leitores. O que você faz? Alguns nem pensam em Direitos Autorais, copiam na cara dura mesmo; outros sabem que precisam dar crédito, mas não sabem como. O post de hoje mostra, passo-a-passo, o que você deve fazer para não ter problemas com Direitos Autorais.
1. Procure a licença de uso do blog/site
Mesmo que a licença não esteja tão visível no blog, é seu dever procura-la. Você quer usar um conteúdo que não é seu, certo? Então precisa se certificar se pode ou não copiar. A licença pode estar em um widget de coluna lateral, ou no rodapé do blog, ou ter uma página só para isso, ou todas as alternativas.
2. Entenda a licença do blog
Nem sempre a licença vai estar escrita detalhadamente, talvez tenha apenas o número ou símbolo Creative Commons. De novo: é seu dever se certificar sobre a licença. Ela pode ser copyright (todos os direitos são reservados) ou ter alguma licença Creative Commons. O blog ou site pode inclusive não ter colocado nenhuma licença.
3. Siga as condições de uso
Se for copyright você não pode copiar absolutamente nada sem antes pedir autorização por escrito ao autor do conteúdo (e aguardar a resposta dele, é claro). Se não houver licença você também não deve copiar nada, pois é assim que as leis de Direitos Autorais funcionam: somente o autor do conteúdo é que tem direitos sobre o conteúdo, quem copia indevidamente é passível de processo e pagamento de indenizações.
Se for uma licença Creative Commons você precisa conferir quais as concessões e restrições da CC escolhida pelo autor (nos links indicados acima você encontra todos os tipos de licença CC). Lá no blog com o conteúdo original, é só clicar no link da licença e você será redirecionado para a página com as informações necessárias. Sim, sempre tem que acessar e ler, pois às vezes a licença tem o mesmo número, mas algumas condições diferentes.
Importante:
  • Se a licença permitir copiar apenas uma parte do conteúdo original, evite copiar mais do que um parágrafo.
  • Se a licença exige que você licencie seu blog sob a mesma licença do conteúdo copiado (geralmente as 3.0 CC), reveja a licença do seu blog. Se não quiser mudar sua licença, não copie conteúdos que exigem ter a mesma licença.
  • Se você ganha dinheiro com seu blog, seja com publieditoriais e/ou anúncios e/ou programa de afiliados, você não pode utilizar conteúdos cuja licença proíbam uso comercial.
4. Dê o crédito corretamente
Entender o significado da licença é fácil, difícil tem sido encontrar blogueiros que se preocupem em saber sobre Direitos Autorais na internet, que respeitem as licenças de uso e saibam creditar corretamente. E como se faz o crédito corretamente?
A) Colocando o nome do autor e link para o conteúdo, não para o blog
Observe os exemplos:
Fácil, não é? Link para o blog é apenas o endereço do blog, link para o conteúdo é o link direto do post copiado (também chamado de permalink). Uma das maneiras corretas de creditar o link anterior seria assim, com o nome do autor e link para o post: “Segundo a Lis Comunello, blogueiros não podem ser preguiçosos” (clique no link para ver que ele leva direto ao post e não ao endereço do blog).
B) Coloque o crédito no início do post
Se você colocar no final, o leitor vai passar toda leitura achando que o conteúdo é seu; e se ele não ler até o final, sairá da página achando que você é o autor. Deixe claro desde o início que a obra não é sua e coloque o crédito corretamente (nome do autor + permalink do post).
C) Use quotes
Quotes são as “caixinhas” como a do modelo de crédito abaixo, elas estão no editor de texto com o símbolo de aspas e deixarão o texto com recuo na margem. Não importa se você vai usar o texto todo ou apenas um parágrafo, use quotes. Eles só não são necessários quando você copiar apenas uma ou duas linhas (neste caso se deve colocar o trechinho copiado entre aspas, mas sempre fazendo link direto para o post). Isto é para que, assim como no caso do crédito no início do post, não haja margem para o leitor pensar que o conteúdo é criação sua.



Veja, abaixo, um exemplo de crédito correto e em quotes:
(Nome do seu post)
O texto abaixo, O que fazer ao encontrar conteúdo plagiado do seu site?, foi escrito pela Claudia Regina no MetaBlog xCake.
(Texto copiado, em quotes)
Se o conteúdo copiado for uma imagem você pode seguir o exemplo das fotos que uso aqui no MetaBlog: sempre coloco o nome do autor e faço link para a imagem original.
Considerações finais
– Notou que insisti no seu dever de procurar a licença de uso, não é? Considere o seguinte: é você que quer usar um conteúdo que não é seu, portanto você precisa, sim, verificar se pode ou não copiar aquilo. Direitos Autorais são do autor, quem copia tem deveres.
Não custa lembrar: não faça hotlink! Você está usando um conteúdo que não foi criado por você, algo que alguém teve o trabalho de sentar e elaborar/escrever/fotografar, não vai querer “roubar banda” dos outros, não é? Se o texto que você vai copiar tem imagens, salve-as seu computador, depois hospede-as no seu servidor e só então insira no seu post.
– Algumas pessoas copiam o que não deviam e mesmo assim não são nada educadas e/ou responsáveis quando o autor do conteúdo entra em contato. Entenda: se você copiou conteúdo indevido, não tem o direito de achar ruim que o autor lhe procure. Mesmo que ele esteja irritado (e vai estar, afinal foi plagiado!), lembre que ele está no direito dele de reclamar a autoria do texto/fotografia/música. Respire fundo, conte até 10, confira o post copiado e a licença de uso, depois responda o e-mail ou comentário do autor admitindo seu erro e solucione imediatamente o problema (você pode adequar o post e seu blog às condições dele ou deletar todo conteúdo copiado). Não vale mentir dizendo que escreveu pro autor e não teve resposta (isto é, no mínimo, imaturidade), não vale fazer post ou tuitar xingando o autorde novo: quem tem direitos autorais é o autor, se você está copiando deve seguir as condições dele sem reclamar. Também não é aconselhável bloquear no seu blog os comentários do autor, pois além de ele ter todo direito de reclamar autoria também pode cansar de tentar dialogar e partir direto para um processo judicial. Enfim, resumindo: se você errou, assuma o erro e também as consequências (autor reclamando é uma consequência).
Ufa! O post ficou longo, mas tem todas as informações que precisamos para não fazermos uso indevido da obra alheia.
__________________________________________
Fonte:
http://metablog.xcake.com.br/como-copiar-conteudo-alheio-sem-ferir-direitos-autorais


NOTA:
Em Marcelino Vieira, essa prática é muito comum, onde blogueiros maliciosamente pegam conteúdos, exemplo, do VIEIRENSE EM FOCO e nem se quer diz de onde tirou; e quando tiram costumar "enfeitar", com mais algumas palavras e finalizam dizendo que é de autoria própria. É , isso no mínimo imaturidade e anti ético. Vou procurar os dois blog´s essa semana e fazer a minha reclamação. (É MEU DIREITO).
_________
Redação Vieirense  em Foco