. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sábado, 13 de junho de 2015

Documentário criado por estudantes da Ufersa será exibido na TV Futura

Foto: Valéria 








Josemário Alves

A vida da marisqueira Teresinha de Jesus de 82 anos, mãe de dez filhos e viúva de dois maridos, será mostrada em todo o Brasil e diversos outros países do mundo. 

Isso será possível por que a TV Futura, uma das maiores emissoras educativas do país, exibirá um documentário feito por estudantes da Ufersa que relata, com detalhes, a vida e o trabalho da catadora de mariscos de Porto do Mangue, no Rio Grande do Norte.

O documentário, feito de forma artesanal, já foi premiado em diversos eventos científicos no Nordeste e em outras regiões do Brasil.

Idealizado pelos estudantes do curso de Licenciatura do Campo (LEDOC) da Universidade Federal Rural do Semiárido (UFERSA), Francisco Bezerra e Chagas Santos, baseado no método de alfabetização de Paulo Freire e sob a coordenação do professor Luiz Gomes, o projeto demorou cinco meses para ser concluído.

Segundo Francisco Bezerra, tudo começou quando ele e Francisco das Chagas viram, em dona Teresinha de Jesus, uma história de vida que merecia ser contada.

“Ele é uma mulher batalhadora. Tem 82 anos e faz tudo, sempre com muita simplicidade e humildade”, relata Francisco Bezerra.

Após concluído, o documentário intitulado de “Mulheres da Lama” chamou a atenção da emissora educativa quando os estudantes inscreveram o curta-metragem no Festival de Filmes da TV Futura.

“Dentre mais de 1600 filmes, o ‘Mulheres da Lama’ ficou entre os 20 selecionados. A gente nunca que imaginava essa possibilidade”, conta Francisco Bezerra.

A emissora pretende regravar a história de Teresinha de Jesus e exibi-la no Brasil e em outros países através de parcerias. Para isso, Francisco Bezerra e Chagas Santos, além dos demais estudantes que auxiliaram no projeto, passarão por treinamento técnico no Centro de Produção da Rede Globo (PROJAC).

“Será um treinamento profissional, com o acompanhamento do Futura. Vamos regravar o documentário, com uma ajuda de custos da emissora, e depois exibi-lo. Vai ter reconhecimento nacional e internacional”, destaca Chagas Santos.

“Se tudo der certo, em março da 2016, o nosso documentário estará disponível para o Brasil”, conclui Francisco Bezerra.

Em vídeo, o professor Luiz Gomes explica o método de alfabetização de Paulo Freire, utilizado no desenvolvimento do documentário "Mulheres da Lama".