. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 23 de janeiro de 2015

O que é Inflação e Deflação?

 
A inflação em resumo
O significado de inflação é a desvalorização do dinheiro ou seja um aumento do nível geral de preços. Literalmente inflação significa encher de ar ou ficar maior. Quando a quantidade de dinheiro num país – a quantidade de dinheiro na sociedade – cresce mais rapidamente do que a produção desse país, então há um aumento do preço médio devido ao aumento da procura de bens e serviços. Além disso a inflação pode ser causada por se calcularem custos mais elevados ao utilizador final. Neste sentido podemos incluir os aumentos de custos de matéria-prima ou custos de produção, mas também os causados por aumento das cargas fiscais. O valor do dinheiro diminui devido a estes aumentos de preços. Compra-se menos com a mesma quantidade de dinheiro. Este fenómeno não influencia necessariamente o poder de compra. O poder de compra só desce quando os salários sobem menos do que os preços.
Consequências de uma inflação limitada
A maioria dos países propõem-se como objectivo uma inflação anual à volta dos 2 a 3 por cento. Um teor baixo de inflação é benéfico para a economia. Uma inflação baixa estimula o consumidor a adquirir bens e serviços. Um adiamento significa sobretudo que se tem de pagar mais pelo mesmo produto. Além disso uma inflação baixa torna mais interessante contrair um empréstimo porque os juros também são baixos nos períodos de uma inflação baixa. Manter a inflação baixa é um objectivo importante de governos e bancos centrais devido aos efeitos benéficos para a economia.
Consequências de uma inflação alta
Tal como acima se afirmou uma inflação limitada é benéfica para a economia. Uma inflação alta é portanto menos benéfica. No caso de uma inflação alta pode acontecer que a população perde a confiança na sua unidade monetária e economia e esse país tornar-se assim menos interessante para investidores estrangeiros. Uma alta da inflação faz-se geralmente acompanhar de decrescimento económico. Quando a inflação sobe muito, o banco central do país intervém, muitas vezes, subindo as suas taxas de juros e desmoralizando desse modo o excesso de circulação de dinheiro.
Consequências da deflação
O contrário de inflação é a deflação. Havendo deflação há uma descida do nível geral de preços. Após algum tempo podem adquirir-se cada vez mais bens pela mesma quantidade de dinheiro. A deflação é inimiga do crescimento económico porque há a possibilidade de o consumidor adiar a aquisição de bens por esperar que estes num futuro próximo se tornem mais baratos. Nos períodos de deflação, os bancos centrais e governos baixam as taxas de juros para estimular a economia.
Preços ao consumidor IPC
IPC significa índice de preços ao consumidor. Ele é um indicador para o preço médio que o consumidor paga por um “cabaz” de bens e serviços adquiridos no mercado. Para se chegar a um IPC tem de se fazer um somatório dos preços de um conjunto de bens e serviços. Estes preços são depois avaliados à base da sua quota-parte no consumo médio do consumidor. Este índice é normalmente calculado anualmente. Em alguns países chega a ser calculado trimestralmente. Na maioria dos países a inflação calculada à base do IPC é considerada o número de inflação mais importante para esse país. O IPC é utilizado, por exemplo,  nos cálculos para actualização de salários e pensões. 

Não existe porém nenhum padrão internacional para o cálculo do IPC. Cada país compõe o seu próprio cabaz de bens e serviços com os respectivos factores de ponderação




Fonte: http://pt.global-rates.com/