. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 6 de dezembro de 2013

Morre Nelson Mandela, aos 95 anos


O presidente Nelson Mandela em julho de 2012
Foto: BARBARA KINNEY / AFP

O maior símbolo da luta contra o apartheid na África do Sul e Prêmio Nobel da Paz por seus esforços contra o racismo morreu nesta quinta-feira em sua casa em Johannesburgo. Nelson Mandela tinha 95 anos, sofria de uma grave infecção respiratória e estava sendo mantido sob cuidados médicos. Ele esteve hospitalizado de 8 de junho a 1º de setembro com um quadro de infecção pulmonar e outras complicações. Dois dias antes, a filha mais velha, Makaziwe, afirmou que o ex-presidente da África do Sul permanecia “muito forte e valente”, mesmo estando em seu leito de morte.
O país se prepara agora para um funeral com honras de Estado, com bandeiras em toda a África do Sul a meio mastro. Diante da casa onde Madiba passou os últimos dias, pessoas chegavam para acender velas, se juntando a uma multidão de jornalistas. Em Soweto, alguns dançavam, outros choravam em memória a Mandela. Nos próximos três ou quatro dias, o corpo do ex-presidente da África do Sul será levado a um hospital militar e embalsamado, de acordo com fontes do governo.
Depois disso, uma cerimônia será realizada no estádio de futebol de Johannesburgo, onde a final da última Copa do Mundo foi disputada, em 2010. A despedida será aberta a chefes de Estado e depois ao público. Seguindo seu desejo, seu corpo será sepultado no vilarejo de Qunu, onde cresceu - mas só depois de um funeral que deve se estender por mais de dez dias.
- Nosso amado Nelson Rolihlahla Mandela, o presidente fundador da nossa nação democrática, partiu. Ele morreu tranquilamente, na companhia de sua família, em torno de 20h50m do dia 5 de dezembro de 2013. Ele agora está descansando. Ele agora está em paz - disse o presidente da África do Sul, Jacob Zuma, em um pronunciamento televisionado nesta quinta-feira. - Nossa nação perdeu seu maior filho. Nosso povo perdeu um pai. Embora soubéssemos que esse dia chegaria, nada pode diminuir nossa sensação de uma perda profunda e duradoura.

O Globo


Nenhum comentário:

Postar um comentário