. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

sexta-feira, 20 de dezembro de 2013

Índice de inadimplência no RN está fora do padrão nacional

O Rio Grande do Norte está na contramão do Brasil na questão da inadimplência. De acordo com o Departamento Econômico do Banco Central (BC), o crédito das famílias brasileiras caiu para 6,7%, em novembro, enquanto o RN aumentou em 4,8% no mesmo período. No acumulado do ano, o índice potiguar está em 17,2%.
O coordenador do Serviço de Proteção ao Crédito (SPC) no estado, Augusto Vaz confirma que os índices de inadimplência no RN não são positivos a partir de julho deste ano, apresentando dados “fora do padrão nacional”. Ele aponta como um dos fatores para desencadear a inadimplência dos potiguares a dificuldade de pagamento por parte do governo estadual.
(Foto: Alberto Leandro)
“É difícil explicar a situação econômica do estado”, declara Augusto Vaz (Foto: Alberto Leandro)
“Temos esta situação específica, parte da economia depende muito do dinheiro público, isso afeta os resultados da inadimplência”, explica Augusto. O coordenador do SPC acrescenta que o período de final de ano e os seis meses que antecede a Copa do Mundo também influenciaram o aumento do índice. “Muitas das obras previstas não aconteceram e com obras há a injeção de recursos”, afirma.
Mesmo apontando esses fatores, Augusto Vaz declara que “é difícil explicar a situação econômica do estado, que é alarmante”. Vaz completa que mesmo com a injeção do 13º salário, a inadimplência continuou crescente.
O coordenador do SPC explica que o quadro não deve mudar no inicio de 2014, nos meses de janeiro e fevereiro, pelos gastos com material escolar e os pagamentos do IPTU e IPVA. “Esses meses são ingratos, tem o crescimento da inadimplência. É difícil de prevê, a situação é preocupante”, dispara.
Para inverter o quadro, Vaz acredita que a continuação das obras, como a padronização de calçadas, o complexo de viadutos em torno do Arena das Dunas e os acessos ao Aeroporto de São Gonçalo do Amarante devem melhorar o cenário dos inadimplentes. Outros dois eventos são apontados por Augusto que devem fazer a diferença nos índices.
“O evento Copa do Mundo tem uma expectativa boa, pelo dinheiro que pode trazer, com a vinda dos turistas. E as eleições, também podem melhorar o quadro. É ruim para parte do comércio, que por um período cai a movimentação, mas por outro lado é bom, porque movimenta a economia”, encerra.
FONTE: PORTAL NO AR

Nenhum comentário:

Postar um comentário