. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Governo Federal libera recursos para adutora de Pau dos Ferros

O Ministério da Integração creditou, ontem, R$ 13,5 milhões em conta da Defesa Civil Estadual, para construção da adutora expressa de Pau dos Ferros. O secretário estadual de Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos, Leonardo Rêgo, informa que o Estado já resolveu entraves burocráticos e aguarda a publicação do empenho dos recursos, no Diário Oficial da União.
Segundo ele, o Estado já assinou o termo de cooperação técnica entre a Sejuc/Defesa Civil e a Semarh/Caern, para que a empresa fique responsável pela contratação e fiscalização da empresa que realizará a obra, em caráter emergencial.
“Nesse momento, o procedimento para a contratação da empresa que executará esta obra em sessenta dias, conforme o cronograma, esta em andamento”, informa o secretário.
A construção resolverá a crise de abastecimento d’água da cidade, que reclama da água de má qualidade devido ao baixo volume da Barragem de Pau dos Ferros, que abastece a zona urbana.
O sistema de engate rápido será derivação da Adutora Alto Oeste, na parte com captação na Barragem de Santa Cruz (Apodi). O engenheiro civil David Mousinho, da Gerência de Projetos da Caern, o ponto de derivação será às margens da BR-405, no município de Itaú.
Como se trata de uma adutora de engate rápido – assim denominada por ter o modelo de instalação mais simples e, portanto, mais rápido – em dois meses deverá estar pronta, após início das obras. A tubulação de 300 mm de diâmetro permitirá vazão de 43 litros por segundo.
Hoje, a população de Pau dos Ferros é abastecida pela barragem da cidade, que está com apenas 10% de sua capacidade em decorrência da seca. A adutora de engate rápido pode ser assentada na superfície, sem necessidade de escavação, o que torna a obra mais ágil.
Em alguns trechos, no entanto, a tubulação será enterrada, para evitar problemas com o trânsito de veículos e circulação de pessoas, a exemplo das áreas próximas ao perímetro urbano de Pau dos Ferros.

Nenhum comentário:

Postar um comentário