. populares img:hover{ -ms-transform: rotate(-10deg); -webkit-transform: rotate(-10deg); -moz-transform: rotate(-10deg); -o-transform: rotate(-10deg); transform: rotate(-10deg);}
Ultimas

O PASSADO PELO PRESENTE

PROVEDOR DE INTERNET

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

Dengue no RN reduz 32,83%, mas 5 cidades preocupam por alta de casos suspeitos

O Rio Grande do Norte registrou uma redução de pouco mais de 30% dos casos de dengue que foram registrados entre o início deste ano e 2012. Esse percentual significa menos 11.301 casos. Os dados foram divulgados hoje pela Secretaria de Estado da Saúde Pública e mostra que cinco cidades estão na contramão, com aumento nas notificações de casos suspeitos.
Segundo nota divulgada pela assessoria de imprensa da Secretaria de Saúde (SASAP), o RN apresentou 23.123 casos notificados como suspeitos de dengue, entre o início deste ano até o último dia 09 de novembro, o que aponta uma queda de 32,83%, em comparação ao mesmo período de 2012, quando foram registradas 34.424 notificações da doença.
O levantamento é feito através do Programa Estadual de Controle da Dengue e refere-se à à Semana Epidemiológica nº 45. Nesse período, foram confirmados 8.713 casos de dengue no Rio Grande Norte, número que, no mesmo período do ano de 2012, correspondeu a 13.013, o que representa um decréscimo de 33,04%.
Do total de municípios do RN, 104 apresentam alta incidência da doença, 24 estão com média, 34 com baixa e 5 com incidência silenciosa. Os cinco municípios que apresentam as maiores notificações de casos suspeitos são: Natal (4.074), Parnamirim (2.017), Santa Cruz (1.567), Pau dos Ferros (1.314), e Caicó (1.314).
O Programa Estadual de Controle da Dengue, dentro de sua estratégia de prevenção e vigilância epidemiológica, reforça junto à população e gestores de saúde alguns cuidados básicos diante da doença: eliminar os criadouros do mosquito Aedes aegypti, não jogar lixo em terrenos baldios, evitar recipientes que acumulem água e limpar periodicamente as caixas d’água, deixando-as tampadas.
A técnica responsável pelo Programa, Sílvia Dinara Alves, chama a atenção para a letalidade da dengue: “trata-se de uma doença séria, que pode evoluir a óbito, embora os sintomas sejam semelhantes aos de uma virose comum”. Assim, a técnica destaca que ao aparecimento de sintomas da dengue – como dores musculares, nas articulações e olhos, bem como náuseas, vômitos, cefaleia e febre –, as pessoas devem procurar imediatamente o posto de saúde mais próximo, evitando a automedicação, capaz de mascarar os sintomas.

Nenhum comentário:

Postar um comentário